domingo, 28 de abril de 2013

Vai um pouco de nacionalismo aí?

Vivo lendo reclamações sobre tudo que acontece no Brasil, sempre com frases que comparam realidades totalmente diferentes ("Ah, mas na Europa não é assim!", "Se fosse nos EUA...") para desmerecer a nação em que vivemos. As queixas vieram a aumentar (e muito!) nos últimos anos por causa da exposição do Brasil na mídia internacional, tanto pelo fato de sediar eventos importantes, como Copa do Mundo, Olimpíadas e Conferências Ambientais, como pela crescente economia, que já está dentro do G8 (grupo das oito maiores economias mundiais).

A reação de inferioridade brasileira pode ser relacionada a cultura, que faz com que os que aqui nasceram desmereçam a nação, sempre idolatrando tudo que vem de fora. O tal ditado "a grama do vizinho é sempre mais verde" descreve bem o que descrevi. Aqui no Brasil, apoia-se tudo que vem de fora e critica-se tudo que seja nosso.

Essas atitudes são, com perdão da palavra, ridículas. Minha mãe uma vez me disse que se não valorizarmos o que é nosso, ninguém irá. E, como todos sabem, as mães não mentem. São pequenas coisas que impedem o nosso Brasil de dar um pulo de desenvolvimento, e esta, de não valorizar o próprio terreiro, é uma delas.

Perceberam que no parágrafo acima eu usei a expressão "nosso Brasil"? Aposto que você não ouve muito esta expressão nos dias de hoje, pois grande parte fala simplesmente "o Brasil". Peço a permissão para perguntar, cadê o nacionalismo? E o amor a pátria? Parece que não existe quando se está falando de Brasil. Não cantar o hino nacional, ou pior, não respeitar o momento do hino nacional é algo, no minimo, estranho.

Não estou dizendo para criarmos um sentimento nacionalista à lá George Bush, mas uma valorização, mesmo que pequena, daquilo que é nosso é uma boa opção para subir o conceito do país.

O Brasil tem tudo para se tornar uma das grandes potências mundiais nos próximos anos (mais do que já é), mas isto já está bem encaminhado. O que precisa ser resolvido é o sentimento do brasileiro para com o país, pois todos querem que ele prospere, mas não apoiam. O sentimento de inferioridade prevalece nesses assuntos.

Sim, estou falando que o Brasil precisa de um sentimento de nacionalismo por parte dos habitantes, pois mesmo que este sentimento já tenha causado guerras, genocídio e terrorismos, ele é essencial para o NOSSO Brasil no estágio de desenvolvimento em que ele está, desde que seja sem exageros  Não é só com críticas que se atinge os objetivos, mas sim quando concilia-se inteligentes questionamentos com um apoio a quem faz as coisas.

Quem tudo crítica perde a credibilidade, pois tudo tem um limite. Até porque é impossível que não tenha nada que funcione em um país com 197 milhões de habitantes.

A causa que eu luto? Por um Brasil melhor e mais brasileiro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário